PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Fox Terrier Pelo Liso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fox Terrier Pelo Liso. Mostrar todas as postagens

domingo, 6 de julho de 2014

Fox Terrier Pelo Liso - 04




Fox Terrier Pelo Liso - 03




Fox Terrier Pelo Liso - 02





Fox Terrier Pelo Liso - 01




 
O Fox Terrier pelo liso tem uma forte ligação com sua família, isto combinado com a sua coragem natural o torna um excelente cão de guarda. Sua lealdade não conhece limites, e eles têm um latido extremamente eficaz. A lenda do Fox Terrier está repleta de histórias de resgate e bravura, desde resgatar crianças até expulsar animais perigosos. O Fox Terrier é uma das mais antigas raças terriers. É sabido que, desde o século XVI, este cão foi introduzido na Grã-Bretanha, e foi até o final do século XVIII, quando se estabeleceu o padrão do pelo liso desse Fox Terrier (padrão compartilhado com Fox Terrier pelo duro até o início do século XX). O Fox Terrier pelo liso trabalhava em matilhas na caça à raposa e, atualmente, serve principalmente como cão de companhia. O cão Fox Terrier pelo liso é limpo, inquieto, cheio de personalidade e gosta de latir. É um cão confiante de si mesmo e é indiferente à dor. Ele também é um bom guardião e um bom companheiro para as crianças. O Fox Terrier pelo liso tem um aspecto elegante e atlético. Seus ossos são compactos e os membros são fortes e musculosos. Tem um crânio plano e um pouco estreito e pequenas orelhas em forma de "V". A cauda é longa, forte, dura e geralmente cortada. Este cão tem um pelo espesso, reto, liso e denso. A cor branca é predominante na pelagem, pode ser todo branco ou branco com castanho. O cachorro da raça Fox Terrier pelo liso é fácil de cuidar. Sendo um cão tão inquieto, precisa de um jardim para gastar toda essa energia, mas é provável que se torne nervoso ou irritado. Quanto ao treinamento, requer um pulso firme e constante. Seguindo a linha dos Terriers, o Fox Terrier pelo liso é um cão resistente, mas pode ter anomalias oculares (luxação da retina, distiquíase e catarata) e ósseas (luxação do ombro e deterioração da cabeça do fêmur).