PESQUISE NA WEB

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Londres terá bar de cerveja com cachorros garçons




Uma fabricante francesa de cerveja anunciou que vai abrir um bar em Londres em que todos os funcionários são cachorros. O bar temporário da Kronenbourg 1664 vai se chamar D'Alsace-tian e deve abrir em 6 de maio. Os garçons vão ser pastores alemães treinados. Os cachorros vão servir a cerveja em barris customizados, leves, parecidos com os usados por são bernardos, gratuitamente, em sessões de duas horas. Mas os fregueses precisam fazer reserva, pois as vagas são limitadas.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Cão vira 'babá' de filhotes de guepardo em zoo nos EUA


O pastor australiano Blakely virou “babá” de cinco filhotes de guepardo no zoológico de Cincinnati, no estado de Ohio (EUA), depois que a mãe dos felinos morreu. Os filhotes haviam nascido de forma prematura em 8 de março. Não é a primeira vez que o pastor australiano Blakely cuida de outros animais. Antes, segundo o diretor do zoológico de Cincinnati, Thane Maynard, o pastor australiano havia sido “babá” de um filhote de Takin (Budorcas taxicolor). No início, o trabalho do cão consistia em deixar os filhotes subirem em cima dele, o que Blakely permitiu assim que foram colocados juntos. "Os filhotes precisam de exercício para ganhar tônus muscular”, afirmou a veterinária Dawn Strasser.

Mutação genética explica tendência de labradores à obesidade


Uma mutação genética poderia explicar a tendência à obesidade de cães da raça labrador, de acordo com uma equipe internacional de pesquisadores, cujo trabalho foi publicado nesta terça-feira (3). Nos países desenvolvidos, de 34% a 59% dos cães desta raça estão acima do peso, o que pode reduzir sua expectativa de vida, afetando a sua mobilidade, tornando-o diabético ou provocando doenças cardíacas, como nos seres humanos, de acordo com estes pesquisadores. Eles apontam que os labradores são aparentemente muito mais propensos a estar acima do peso. Para este estudo, publicado na revista Cell Metabolism, os pesquisadores analisaram 310 cães, que foram pesados e examinados por veterinários independentes. A equipe também avaliou "o grau de interesse do cachorro pela comida" por meio de um questionário em que seus proprietários descreviam seu comportamento. Em seguida, os cientistas determinaram que uma variante do gene chamado POMC estaria particularmente ligado ao excesso de peso e obesidade, bem como ao apetite em labradores e retrievers de pelo liso. Segundo eles, cerca de um labrador em cada quatro (23%) teria pelo menos uma cópia desta variante genética. Nestas duas raças, cada cópia desta mutação resulta num excesso de peso de 1,9 kg em média. "Esta é uma variante genética comum em labradores e tem um efeito significativo sobre estes cães", declarou Eleanor Raffan, veterinária da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, principal autora do estudo. Segundo ela, "é provável que isso ajude a explicar por que labradores são mais propensos a ter excesso de peso em comparação com outras raças de cães". Este gene atua sobre um mecanismo importante para o cérebro para reconhecer o sinal de fome e saciedade. "As pessoas que têm labradores muitas vezes dizem que eles são obcecados por comida, o que corresponde ao que sabemos sobre os efeitos dessa variação genética", acrescenta a pesquisadora. Labradores são cães leais, inteligentes e ansiosos para agradar seu dono. Além disso, são relativamente fáceis de treinar, segundo Giles Yeo, pesquisador da Universidade de Cambridge, um dos co-autores da pesquisa. Ele observou que o alimento é muitas vezes usado como uma recompensa durante o treinamento, ressaltando que os labradores portadores desta variante genética poderiam ser mais motivados por esta retribuição.