PESQUISE NA WEB

sábado, 25 de junho de 2011

Cão da Eurásia (Eurasier) - 06







Cão da Eurásia (Eurasier) - 05







Cão da Eurásia (Eurasier) - 04







Cão da Eurásia (Eurasier) - 03







Cão da Eurásia (Eurasier) - 02







Cão da Eurásia (Eurasier) - 01









Eurasier (também conhecido como Eurásia) é uma raça de cães que é relativamente desconhecida na América, mas na Europa os cães desta raça são conhecidos por serem companheiros maravilhosos que mantém sua própria personalidade, possuem certa cautela em relação aos desconhecidos, uma ligação forte com sua família e seu treinamento é relativamente fácil.

O Eurasier é uma raça de cão com porte equilibrado, bem construído e de tamanho médio e pertence ao tipo de cão Spitz. Possui diversas cores diferentes, sendo que todas as combinações são permitidas, com exceção dos totalmente brancos e dos cor de fígado, entre algumas outras. Os padrões da Fédération Cynologique Internationale (FCI) dizem que o Eurasier deve possuir um pêlo um pouco longo, com um revestimento curto na cabeça, nas orelhas e nos pés dianteiros. A cauda e a parte traseira dos pés dianteiros e dos pés traseiros devem possuir pêlos longos. A pelagem na garganta do Eurasier deve ser ligeiramente mais longa do que no resto do corpo. A raça pode ter uma língua que varia da cor de rosa até a azul escura ou manchada.

O macho tem uma altura entre 52 e 60 cm e pesa de 23 a 32 kg. Já a fêmea tem uma altura entre 48 e 56 cm e pesa entre 18 e 26 kg.

Eurasiers são cães calmos, com comportamento uniforme e moderado. São alertas, mas também são reservados para desconhecidos, sem serem muito tímidos ou agressivos. O Eurasier geralmente possui uma ligação forte com suas famílias e é muito afeiçoado com as crianças.

Para um completo desenvolvimento dessas características o Eurasier necessita de contato constante com sua família, combinada com compreensão, mas também repreensão quando necessário, constituindo assim seu treinando.

São extremamente sensíveis às palavras ásperas e respondem melhor ao serem repreendidos calmamente. O Eurasier é uma combinação das melhores qualidades do Chow Chow, do Spitz Alemão, e do Samoieda, tendo por resultado uma raça dígna e inteligente. Eurasiers não são apropriados para serem usados como cães de trabalho.

O treinamento deve sempre ser feito através dos membros da família, não através de desconhecidos. Eurasiers nunca devem ser restringidos somente a um pequeno espaço, e muito menos serem acorrentados nesse espaço, pois assim acabam se tornando reprimidos. Aprecia todos os tipos de atividades com toda a família. Geralmente são calmos e quietos, quando em espaços pequenos, já ao ar livre são vívidos e apreciam a ação.

Essa raça se originou na Alemanha, em 1960, quando o criador, Julius Wipfel, partiu junto com Charlotte Baldamus e um pequeno grupo de entusiastas para criarem uma raça com as melhores qualidades do Chow Chow e do Wolfspitz.

A combinação inicial das raças resultou no que foi chamado inicialmente de Wolf-Chow e então, doze anos mais tarde, após mais uma mistura com um Samoieda, foi rebatizada de Eurasier (Eurasian) e reconhecida pela FCI em 1973.

Atualmente alguns cruzadores menos éticos tentam às vezes dizer que uma mistura entre um Spitz Alemão e um Chow Chow é um Eurasier. Mesmo eles sendo geneticamente parecidos, essa mistura não pode ser considerada um Eurasier.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Eurasier

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Anglo-francês da Petite Vénerie - 01



O Anglo-Français da Petite Vénerie é uma raça de cão usada em caça como um cão farejador. É um dos sabujos anglo-franceses que foram provindos do cruzamento entre sabujos franceses com Foxhound Inglês. O nome Petite Vénerie não significa que os cães da raça são petite ou pequenas, mas que é usado para caçar pequenos.

O Anglo-Français da Petite Vénerie tem 48 a 56 cm de altura. Peso não é especificado, mas não é um cão pesado e deve ser equilibrado (bem proporcional) e deve se parecer com outros cães de caça franceses em destaque. Possui pelo liso e curto, com tons de castanho, preto e branco, ou duas das três cores, em qualquer combinação, ou seja, branco e preto, ou branco e laranja. As orelhas são caídas, e a cauda é longa.

A Anglo-Français de Petite Vénerie foi criado a partir de cruzamentos entre anglo-francês com cães de caça Harrier (Beagle) e Poitevin, e também com a Pequeno da Gasconha e Saintongeois e o Pequeno Azul de Gasconha. Ao contrário dos cães maiores, o Anglo-Français de Petite Vénerie não se destinava a caça grande. Era usado principalmente no Chasse-à-Tir, onde o pacote (ou às vezes um cão individual) circunda o animal de caça e persegue-o de volta para o caçador. Antes de 1978 a raça foi chamada de Petit Anglo-Français, como é o menor dos sabujos anglo-franceses.

A raça é reconhecida no seu país de origem pelo Société Centrale Canine (clube francês de cinofilia) e internacionalmente desde 1983 pelo Fédération Cynologique Internationale, classificado no Grupo 6 como farejador. Na França, é produzido e mantido principalmente como um cão de caça, e não como um simples cão. A raça foi exportada para a América do Norte, onde é reconhecido pela United Kennel Club também como farejador.

Devido ao fato de que estes são cães de caça activa que normalmente são mantidos em áreas rurais, que pode não ser adequado para a cidade ou a vida familiar. Sem problemas de saúde documentado, mas as orelhas caídas devem ser verificados regularmente, pois o ambiente úmido quente "faz que a orelha caída seja lugar perfeito" para o crescimento de fungos ou bactérias.

Os sabujos franceses de médio a grande porte são os seguintes: Ariegeois, Beagle Harrier, Chien d'Artois, Porcelana, Pequeno Azul da Gasconha, Pequeno da Gasconha e Saintongeois, Griffon Briquet de Vendeia, Griffon Azul da Gasconha, Griffon Fulvo da Bretanha e os Griffon de Nevers.

Grandes cães francês usado para a caça "média" e grande jogo incluem os Poitevin, Billy, Francês tricolor, Francês branco e preto, Francês branco e fulvo, Grande anglo-francês tricolor, Grande Azul de Gasconha, Médio da Gasconha e Saintongeois, Grande Gasconha e Saintongeois e Grande Griffon de Vendeia.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Anglo-franc%C3%AAs_da_pequena_V%C3%A9nerie

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Cane Corso - 06





Cane Corso - 05





Cane Corso - 04






Cane Corso - 03







Cane Corso - 02







Cane Corso - 01









Cane Corso é uma raça canina, um molosso de origem italiana muito utilizado como cão de guarda.

Foi introduzida no Brasil por Fausto Silva (Faustão), em meados de 1997, quando importou alguns exemplares diretamente da Itália. Desde a introdução da raça no Brasil um longo trajeto foi percorrido para atualizar o plantel nacional, aproximando-o da criação européia que conta com cães mais homogêneos e com melhores controles de saúde, que até o ex-presidente Lula possui uma cane corso — a Estrela. Este esforço prossegue, para que o Cane Corso no Brasil possa expressar ao máximo suas qualidades. Desde então, a raça só tem aumentado a sua popularidade no Brasil, pois é o perfil de cão adequado para quem precisa de um cão de guarda mas que possa conviver sem maiores problemas com os membros da casa e também com as crianças.

O Cane Corso deve ser um cão seguro de si, muito devotado a família e não ameaça os estranhos que forem convidados a entrar por seus familiares humanos. Seu treinamento é facil e en geral é naturalmente um protetor de crianças. Sendo esta uma raça bem inteligente e ativa, é recomendavel que os donos encontrem atividades para eles.
Fpnte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cane_corso